terça-feira, 24 de agosto de 2010

Gatos


Gatos são seres únicos.
Gatos são matreiros, malvados,
Malhados, pretos e pardos.
Angorás, persas, abissínios...
Gatos são sempre bonitos!
Há gatos com pele de gente
E gente com alma de gato
Existe toda espécie de gatos:
Gatos magros, gatas paridas, gatos independentes...
Gatos de botas, descalços e calientes.
Gatos sábios e insanos.
Gatos que preferem os telhados;
Gatos que preferem as ruas;
Gatos que preferem o aconchego do lar.
E há os gatos que preferem o porão, para se isolarem do mundo.
Há gatos que ficam escondidos de propósito,

ante a agonia do dono que os procura em vão...
E depois surgem das sombras, silenciosos, mas como se falassem - perdoados estão.
Há gatos ariscos e aristogatos;
Há gatos briguentos e barulhentos.
Gatos que arranham e ferem.
Gatos que dão unhadas.
Gatos que afugentam outros gatos
Só pra manterem seu território...
Há gatos agressivos e perturbadores;
Há gatos tranqüilos e carinhosos;
Há gatos engraçados que fazem estripulias;
Há gatos que vivem ronronando em busca de seus interesses...
Ate para fazer amor, os gatos são expressivos.
Alardeiam aos quatro ventos o ato,
como se quisessem fazer inveja aos outros seres vivos.
Fazem caretas, machucam, mordem-se,

mas não deixam de consumar seus instintos.
Para se conquistar a amizade felina, não há muitos segredos.
Carinho, colo, liberdade.
E torcer pra que voltem pra nos.
Se voltam, já nos escolheram como amigos.
Se não voltarem,
Deixemo-los em sua liberdade......



(Minha Primeira Poesia no Blog Pau de Dar em Doido - Postada em 26/02/2010)

Nenhum comentário: