quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Um Amor de Verdade

Viver uma verdadeira experiência amorosa 
é um dos maiores prazeres da vida.
Gostar é sentir com a alma, mas expressar os sentimentos 
depende das idéias de cada um.
Condicionamos o amor às nossas necessidades neuróticas 
e acabamos com ele.
Vivemos uma vida tentando fazer com que os outros 
se responsabilizem pelas nossas necessidades 
enquanto nós nos abandonamos irresponsavelmente.
Queremos ser amados e não nos amamos, 
queremos ser compreendidos e não nos compreendemos, 
queremos o apoio dos outros e damos o nosso a eles?
Quando nos abandonamos, queremos achar alguém 
que venha a preencher o buraco que nós cavamos.
A insatisfação, o vazio interior se transformam
na busca contínua de novos relacionamentos,
cujos resultados frustrantes se repetirão.
Cada um é o único responsável 
pelas suas próprias necessidades.
Só quem se ama pode encontrar em sua vida
Um Amor de Verdade!

Zibia Gasparetto.
Colaboração:  Silvério Reis 

Um comentário:

Helinha disse...

Querida Sil...

Quando era criança, minha mãe sempre me dizia: "Faça aos outros aquilo que gostaria que fizessem com você. E não faça a eles o que não gostaria que te fizessem."

Nunca me esqueci disso e, desde que ouvi pela primeira vez, procuro fazer dessa frase de minha mãe o meu norte, o caminho que sigo na vida.

É muito mais fácil ver os defeitos dos outros, apontar as fraquezas dos outros. Já as nossas, é bem mais complicado.

Convivo com muita gente que não consegue assumir os próprios erros. Sempre os outros é quem são culpados. Mesmo quando magoa o outro, a pessoa ainda se sente vítima. E espera do outro atitudes nobres que ela mesma não tem. Isso, infelizmente, é muito comum.

É preciso humildade para reconhecer nossas limitações e sabedoria para tentar melhorar, crescer, evoluir...

Lindo texto, reflexão riquíssima!!!

Ah!!

Seu blog está lindoooo!!

Beijos!!