quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Poemas de Natal


O sino da minha aldeia,
Dolente na tarde calma,

Cada tua badalada

Soa dentro de minha alma.

E é tão lento o teu soar,

Tão como triste da vida,

Que já a primeira pancada

Tem o som de repetida.

Por mais que me tanjas perto

Quando passo, sempre errante,

És para mim como um sonho.

Soas-me na alma distante.

A cada pancada tua,

Vibrante no céu aberto,

Sinto mais longe o passado,

Sinto a saudade mais perto.

4 comentários:

Silene Neves disse...

Olá Querida Sil...

Passando para deixar carinho e beijo... e agradeçer por sua visita e por sua companhia sempre tão carinhosa!

Tenha lindas festas!

Sil... sua Xará! rs
Sempre aqui

Suzana Martins disse...

Linda Sil, um maravilhoso natal pra vc!!!^^

Beijos e beijos linda!!

Helinha disse...

Linda mensagem de Natal, querida!!

Lindo texto, linda imagem...

Te desejo um Natal muito feliz, ao lado de quem você ama!!

Beijos!!

Tatiana Kielberman disse...

Querida Sil,

Mais uma mensagem maravilhosa de Natal, publicada nesse cantinho que eu adoro tanto!

Fernando Pessoa, o mestre das palavras, traduzindo o Natal em sua forma maior!

Amei!!!

Beijos, com grande carinho!

Um Feliz Natal, querida! Você merece SÓ o melhor da vida sempre!