sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Enquanto Você Dorme



















Observo em silencio os detalhes que te compõem.
Cabelos em desalinho, 
os olhos mexendo-se sob as pálpebras
(o que será que você sonha?)
Tua respiração em ritmo suave
Toco de leve meus dedos em teu corpo.
E escrevo palavras, versos
criados no momento.
Sinto teu coração pulsar em minha mão.
Canto baixinho trechos da nossa música.

Don't ever ask me why
I never say goodbye to my love
It's understood
It's everywhere with my love. 
And my love does it good”

Queria ser dona do tempo e congelar tua imagem.
De um homem adormecido, em quietude.
Mas o barulho da chuva na rua te acorda
e desfaz meu desejo anterior.
Você me olha, sorri, me abraça, beija-me, faz carinhos.
Você é a medida exata do amor que procurava.
Com você, sou infinita, inteira, feliz.
Livre, feito a borboleta que sai do casulo.
E voa em direção ao sol, ao céu.