segunda-feira, 18 de abril de 2011

João e Maria

   Por: SIl Villas-Boas 

O que restará das sensações
que nunca poderão ser experimentadas?

Ele e Ela

Ele, Perdido

Ela, sem se achar

Acharam-se...


Ele, Arredio

Ela, Contente
  
Ela, em Festa

Ele, Ausente

Chocaram-se...

   
Ela, Tempestade
   
Ela, Saudade
   
Ele, cansaço
  
Ele, mormaço

Calaram-se...

  
Ele, Emudecer
     
Ela, Tristeza

Ele, Frieza

Ela, Querer

Ilharam-se...

   
Ele, Anoitecido
  
Ela, Sem Sol no Olhar

Ela e não Ele

Ela sem Ele sem Ela

Perderam-se...   

11 comentários:

Tatiana Kielberman disse...

Muito bom, querida Sil!

Inevitável se envolver e se emocionar com a história desses dois, tão bem descrita por você!!

Maestria!

Beijo carinhoso...

Paulo disse...

Não tem um final feliz pra esta história?
Ou será que isto é um final feliz?

Beijo Sil

Guará Matos disse...

Um bela história de desencontros.
Tantos procuram encontrar o outro, porém, não se encontram em si.

Bjs.

RosaMaria disse...

Lindos versos...

Sem um fim explicito, como a vida é!

Beijos
Boa semana ;)

Sandra Cajado disse...

Arrebentou na escrita!

Cada dia melhor!!

Amei!

Beijos

The Well disse...

Taí, silzita, gostei!

Mezzo concreta, bem intimista. Com uma pitada de simbolismo.

Achou seu estilo!

Xêro!!

Fernanda disse...

Muito bom, Sil! Bjs

Kiro Menezes disse...

Que triste!!! É tão triste que a beleza transpira, suspira, amanhece...!

Lindo lindo demais... ♥

Catia Bosso disse...

Sil, vim pra conhecer e já fiquei! bj.

coisasdelouco disse...

Oi Sil...

Que lindo! Mesmo que triste...

E como diz o 'Poetinha': e a vida é arte do encontro, embora haja tantos desencontros pela vida...

Ele matéria... Ela alma/emoção e no entanto não se competavam; eram juntos mera cotradição!

E há tantas histórias assim contidas, escondidas por aí... Morrendo um pouquinho todo dia...

beijocas-reflexão

Manuella Epaminondas disse...

que lindo esta sintonia dele/dela..
masjestral..

http://manunatureza.blogspot.com/