quarta-feira, 13 de abril de 2011

Nossas Dúvidas




Por Sil Villas-Bôas



Por quantas vezes ainda....
Teremos que desistir um do outro?
Em quantas vezes ainda.....
Insistiremos em nos olhar sem nos vermos totalmente?
Tua imagem, coberta em máscaras
Meu corpo, encoberto por véus
E a gente se espera.....
E o tempo passa.....
E desaquece o que tínhamos em nós
Nada temos para ganhar
E Nada mais temos a perder
Já não vivemos mais por nós
Sobrevivemos todos os dias
Em nós





Com ou sem você - U2

Veja a pedra jogada em seus olhos
Veja o espinho cravado em seu lado
Eu espero por você
Num passe de mágica e num desvio de destino
Em uma cama de pregos ela me faz esperar
E eu espero... sem você

Com ou sem você

Com ou sem você


Pela tempestade nós chegamos ao litoral
Você dá tudo, mas eu quero mais
E eu estou esperando por você
Com ou sem você
Com ou sem você
Eu não posso viver
Com ou sem você


E você se entrega
E você se entrega


Minhas mãos estão amarradas
Meu corpo ferido
Ela me deixou com
Nada para ganhar
E nada mais para perder....


E você se entrega
E você se entrega....
Com ou sem você
Com ou sem você
Eu não posso viver
Com ou sem você.

3 comentários:

Tatiana Kielberman disse...

Lindo, Sil!!!

Simplesmente... lindo e lindo!

Mas eu acredito que, quando a gente sente essa inércia, é só o começo de algo muito novo e bom, de uma mudança produtiva!

Nada vm por acaso... E, mesmo havendo dúvidas, o importante é seguir!!

Beijo carinhoso!

paulo disse...

Dúvidas existem mas não persistem e as soluções temo-las a frente dos nossos olhos e, por vezes, não as vemos.
Belo poema Sil.
Beijo

The Well disse...

Sil, vc tá ficando mestra no jogo de palavras.

Seus poemas estão cada vez mais inspirados.

Xêro!