quarta-feira, 6 de abril de 2011

A POESIA EM PÉ DE SONHO















A POESIA EM PÉ DE SONHO
Autor: João Maria Ludugero


Acordo. Na lida
Eu lavro a Várzea.
Eu visto a camisa,

Arregaço as mangas
Acunho a enxada,
Eu abro o leirão, a cova
Espero a chuva
Ela cai por terra.
Eu lanço a boa semente.
Brota um verde pé de feijão,
Nasce uma esperança nova.
Apanho sonhos,
Planto palavras,

Cavo e escrevo,
Mudo o mundo.
Escavo poesia.
Ela me renova
A cada estação,

Que não fica muda
Que não me deixa mudo,
Quando cultivo fome
Por chão.

4 comentários:

Proesas disse...

É poesia plantada num lerão de alegria que tudo dá!
Bom dia! isso é letra plantada, daí nascem pés de frases com flores e frutos de poesia contados!
Um abraço fica com Deus!

Tatiana Kielberman disse...

Muito lindo e sentido o seu poema, João!

Adoro seu estilo!

Parabéns!!

Beijos!

----------------------

Sil... muito feliz por suas conquistas aqui no Jardim! Só conteúdo de luxo!

SORTE SEMPRE!

Beijos carinhosos!

Sil Villas-Boas disse...

Parabéns João. Lindo poema.
Bjusss
Sil

Brasigrega disse...

Poesia desentranhada da terra. Do nosso chão...Deu pra sentir até o cheiro da terra molhada de chuva...

Bravo!!!