domingo, 24 de agosto de 2014

JORDANA MAJELLA, MINHA FILHA, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

JORDANA MAJELLA, MINHA FILHA,
por João Maria Ludugero

Jornada aberta na lida,
Minha filha meu poema,
Meu doce tema, minha inspiração
Amor por mim celebrado a contento,
Musa da cantiga feita com emoção...

Meu pedacinho de chão fica enorme
Ganha a imensidão desde o interior,
A partir dos teus olhos lindos castanhos
Minha Jordana florida em cada canto,
Um grande prêmio que a vida me ofereceu

Jordana Majella, ávida princesa,
Minha filha, meu terno encanto,
Alvorecer de vasto encantamento,
Meu respirar de alegria, dia-após-dia,
Meu terno amparo, meu novo lume.
Tens no rosto tal beleza em tela
Que à natureza trazes tanto fulgor,

Tens perfil de menina flor bonita
E o teu amor é o meu perfume...
Meu nicho de amor sublime,
Por ti se exprime o meu coração.

Meu sonho realizado com devoção,
Cantiga de roda disparada em versos
Meu sol de cada radiante manhã,
Meu talismã, minha plena verdade
Poema mais que desperto em pétalas,

Caminho aberto para tanta felicidade!

Nenhum comentário: