domingo, 17 de agosto de 2014

VÁRZEA-RN: O POETA, A FLOR E OS ESPINHOS, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

VÁRZEA-RN: O POETA, A FLOR E OS ESPINHOS
Autor: João Maria Ludugero

Em volta de mim,
A mágica de viver a vida
De bem com a vida.
A terra em que piso
Que me dá flores
Que me dá espinhos
Só pra me ensinar
Que a lida é assim
Minha Várzea amada,
Meu lugar,
Meu chão
Que me dá chão,
Que não some com o tempo,
Não são movediços
Teus caminhos, tuas ruas
Ao redor de mim, de fato,
Segues inteira, completa,
Teu Significado, tua poesia
Teu nome prossegue ávido
Teus bons ares, teus ariscos
Teus efêmeros riachos de mel
Teu salobro rio, tua Vargem
Tuas doces cacimbas e açudes
Teu Calango verde-musgo



E outras lagoas compridas.

Nenhum comentário: