domingo, 7 de setembro de 2014

COMO ESCAPULIR DA MENTE ASTUTA SE O CORAÇÃO NÃO SE LIVRA SOLTO? por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

COMO ESCAPULIR DA MENTE ASTUTA
SE O CORAÇÃO NÃO SE LIVRA SOLTO?
por João Maria Ludugero

Medonho
Rumo às quatro bocas da rua grande da Várzea das Acácias,
Das minhas asas escapuliu um canoro bem-te-vizinho.
E eu te varzeamei como quem ultrapassa o medo da cuca,
Ó abelha-rainha ávida e doida para me fazer afoito zangão,
Pronta para me assanhar até os pelos da venta, zangado,
Pretensiosamente a bem-me-querer levar ao Riacho do Mel...
Por que sempre me espantas e me assustas, faceira e astuta,
Como se eu bem-te-visse, dia-após-dia, pela primeira vez?


Nenhum comentário: