quarta-feira, 10 de setembro de 2014

DE ASSANHAR ATÉ OS PELOS DA VENTA! por João Maria Ludugero

  
 
 
 
 
 
 
 
 
 

DE ASSANHAR ATÉ OS PELOS DA VENTA!
por João Maria Ludugero

Se for para alaranjar, que seja o sol amar-elo;
Se for para enganar, que seja de manjar no estômago;
Se for para chorar, que sejam olhos d'água de alegria;
Se for para mentir, que seja a partir da verdade;
Se for para roubar,que se roube um astuto beijo;
Se for para assanhar, que seja os pelos da venta;
Se for para perder,que seja o medo da cuca;
Se for para cair,que seja na gandaia, dentro e alto;
Se existir guerra, que seja de travesseiros ao desvão;
Se existir fome,que seja em amor tecida a dor sem assombração;
Se existir cansaço, que chegue a renovação da esperança em ânimo;
Se for para ser feliz, que seja ao tempo brincado levado a sério
Se levado da breca for o menino maduro arteiro João Ludugero!

Nenhum comentário: