quinta-feira, 22 de abril de 2010

Mãe de um girassol

Mãe de um girassol

Tenho no meu jardim um girassol especial que plantei e colhi há 20 anos. Assim é o Daniel, meu filho-girassol. Ele nasceu com paralisia cerebral, devido a problemas no parto. Mas graças a Deus a falta de oxigenação no cérebro não acarretou maiores danos ao Dani. Ele anda, corre, consegue pegar objetos e entende o que falamos, eu, meu marido e minha filha, quando nos dirigimos a ele. O meu filho é uma pessoa afetuosa, que me abraça e me beija sempre quando peço um carinho. Por trás daquele garoto de 1.75 de altura, existe um lindo anjo inocente, puro, que nunca nos cobra maiores necessidades, tal qual a maioria dos rapazes nesta idade. É difícil descrever o Daniel sem parecer uma mãe coruja. Mas sou mãe coruja mesmo. Ele é lindo, meigo, calmo, obediente (às vezes), mas que nunca me deu maiores trabalhos. Daniel é o meu girassol, a minha luz de vida, o meu motivo de querer ser sempre um ser humano melhor, para ele, pra minha família e para os meus amigos, virtuais e reais. Sinto-me feliz em ser mãe de um garoto que me ensina tantas coisas boas ao longo destes 20 anos de convívio e aprendizado. E que ainda nem terminou, pois como todo mundo, estou em constante aperfeiçoamento. Espero continuar a aprender cada vez mais com o Daniel, meu filho-girassol.