quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Realidade ou Ilusão Virtual

Por: Cláudia Costa


Quando penso em você, o sorriso me visita imediato
Feliz e largo, cativo da tua existência em mim.
É o prazer, esse sobrenome que baixou aqui
Desde que nos esbarramos entre linhas e palavras perdidas
E resolvemos nos encontrar.
Para nossa surpresa total, combinamos
No olhar, nos divertimos juntos com nossas estradas
Reservas, histórias, bobagens e medos
Nos admiramos nas afinidades inesperadas,
Crescentes, elásticas, singulares...
Percebemo-nos na sedução velada
Recuamos juntos ao notar, do nada,
O quanto estávamos envolvidos.
Próximos...perigosamente próximos,
Apesar da distância imensa que nos limita
Voltamos devagar, rendendo-nos ao riso, a doçura, a vontade
A saudade!
Fizemo-nos mais juntos, amigos, queridos,
Insinuávamo-nos amantes...
Cautelosa e suavemente...
Para não queimar etapas.
Sem perceber te fiz rei do meu mundo
Senhor nos meus sonhos 
Homem preferido.
Sem perceber, te tirei da ilusão virtual
E te enchi de honras 
Na minha mais concreta realidade