sexta-feira, 21 de novembro de 2014

VÁRZEA-RN: PELAS QUATRO BOCAS DO AGRESTE VERDE, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
VÁRZEA-RN: PELAS QUATRO BOCAS DO AGRESTE VERDE,
por João Maria Ludugero

São Pedro Apóstolo saudou a todos e disse atento:
- Paz seja convosco, esforçai-vos pela minha paz.
Sede vigilantes para que ninguém vos engane, a correr dentro,
Com possante lavra de palavras feito 'vede aqui' ou 'vede acolá',
Sem carecer de ser cabotino pela seara da Várzea das Acácias,
Pois o Filho do Homem está no seu interior mais profundo,
Além das entranhas dos Ariscos de cajás, cajus e mangas,
Além dos Seixos de lajedos verde-musgados até às Formas,
A ganhar os canteiros em flores de mulungu, jasmim-manga
E onze-horas, antes de esbaforir as astutas damas-da-noite
Dentre lumes, candeias e perfumes a correr dentro da lida e
Bem assanhar até mesmo os pelos da venta pelas quatro-bocas
Do belo agreste verde da Várzea de madrinha Joaninha Mulato!