terça-feira, 31 de maio de 2011

De que adianta?

Por: Paulo Diesel



De que adianta o cérebro
se não sei raciocinar?
De que adiantam os olhos
se não sei te olhar?
De que adianta a boca
se não sei te beijar?
De que adiantam as mãos
se não sei te tatear?

De que adianta a vontade
se não sei me empenhar?
De que adianta teu incentivo
se não sei te incentivar?
De que adianta teu amor
se sei não te amar?
De que adianta a paixão
se sei não me apaixonar?
De que adianta?
De que adianta?
Pára, pára...
que eu quero parar...