quarta-feira, 31 de outubro de 2012

QUE REI SOU EU?, por João Maria Ludugero


Que rei sou eu?
Eu que bem me vi beijando ao léu,
Bem que eu quis de flor em flor
Chegar à flor da tua pele.
Estive a ser rei dos colibris,
Pegador de toda flor, insaciável, 
Bem apanhado me peguei só,
Mesmo obtendo orgasmos múltiplos.
Perdi-me à-toa, assim rasante
No meio do voo encantado,
Sequer te ouvi dizer adeus.
Ganhaste a imensidão do azul do céu,
Ao passo em que fiquei com a terra nua
A ver cavalos nas nuvens e outros bichos.
Mas fazer o que da paisagem aberta,
Levar grãos de pólen e mel para quem?