domingo, 4 de setembro de 2011

Amar: a fórmula certa!

Por Marília Felix


Por muito tempo acreditei que o amor era apenas um sentimento! Um sentimento absoluto, eterno, recíproco ou até mesmo platônico...
Pouco a pouco, e ao mesmo tempo rapidamente, eu fui compreendendo na prática que, amar é mais do que um sentimento.
            Ele vai além de todas as coisas. De nossas atitudes, comportamentos, nossa maneira de agir e de reagir diante de pessoas e situações. É uma “coisa” imensa, que tem uma enorme capacidade de nos fazer sorrir e ao mesmo tempo chorar.
            Aí me lembrei das Rosas!
Observando-as, descobri algo a mais sobre o amor. Descobri que as 'rosas e o amor são constituídos de beleza e espinhos. Assim, muitas vezes não nos permitimos amar, por medo de nos ferirmos com os espinhos...'
Mas como alcançar a vitória no amor sem nunca ter sofrido?
Talvez, amar também seja se arriscar! Ter atitudes a assumir, decisões a tomar, comportamentos a serem colocados em prática...
Tudo isso me lembrou algo muito familiar. São Paulo já havia dito que “o Amor é paciente, é bondoso. Não se inveja, não é orgulhoso. Não é arrogante. O amor não se escandaliza, não busca seus próprios interesses. Não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade. O Amor tudo desculpa, tudo crê, suporta e espera. O Amor não acabará jamais.”
No capitulo 13 de sua Carta aos Coríntios, São Paulo já apresentava o amor em termos concretos e práticos que precisamos vivenciar continuamente.
Logo, é necessário estar disponível ao amor, mesmo com as dores dos espinhos. Por que o segredo para se alcançar esta vitória, está simplesmente na paciência de saber sofrer!