quarta-feira, 4 de maio de 2011

Ora, direis, ouvir estrelas...

por: @_thewell



 Soneto XIII  - da obra Via-Láctea

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto ...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"

E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas."

(Olavo Bilac)


Esse é um de meus poemas prediletos. Tenho na memória desde criança. Vem modernismo, vai concretismo e os parnasianos continuam firmes e fortes! Esse soneto, em especial, é o 1º que me vem à mente, quando se fala em poesia ou em sonhos... Fica o registro.

10 comentários:

Van disse...

Muito bem registrado por sinal, Well

Lindo soneto!

Beijos!


Sil

Obrigada pelo carinho da visita, mil beijos!

Sil Villas-Boas disse...

Bom dia Wellington.

Grata por partilhar este belo poema aqui no Jardim. Linda escolha. Parabéns
Sil

Tatiana Kielberman disse...

Well, querido...

Também amo Bilac e esse poema, em especial, é sensacional!

Tenho muitas boas lembranças relacionadas a ele... De amores passados e presentes!

Obrigada por reavivar minha memória nesta quinta-feira outonal!

Um beijo carinhoso de quem te admira muito!

João Ludugero disse...

Well,
Como é bom contar estrelas,
ouvi-las, até de olhos fechados.
É gratificante ler e reler este poema iluminado.
Hiper abraço estelar a todos.
João.

RosaMaria disse...

Belissima escolha.

Beijos!

Jão disse...

Quem nunca conversou com as estrelas?


Lindo texto, conheço pouco de Olavo Bilac, vou procurar mais sobre.


beijos moça!

Marília Felix disse...

Adoro Olavo Bilac!

Bjos Sil!
(:

blog. da Tereza Maria disse...

Que surpreza feliz encontrar seu blog. Fiquei impressionada com nossas semelhanças ao ler seu perfil.
Linda poesia...Que estrelas cadentes iluminem sua noite.
Aguardo sua visita, será uma prezer dividir meus rabiscos de poesias com você.
Beijo na alma.
Saudações Poéticas!

Cláudia Costa disse...

Pois que, aqueles que amam desmesuradamente, entregues e apaixonados...Ah!! Que conversam e ouvem estrelas!!

Lindo, Well, lindo...grande lembrança escolhida.

Denilson disse...

Well,esse incrível poema desperta em mim muitas sensações, serenidade, paz, viagem ao meu eu!Estrelas me dizem tantas coisas, trazem à tona, emoções em mim, muitas vezes, desconhecidas! Parabéns pelo blog!
Abraço