segunda-feira, 13 de outubro de 2014

KIROENTUSIASTA, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
KIROENTUSIASTA,por João Maria Ludugero

Feito sanhaço só a fazer um verão astutoOu a te comparar a um dia de terna primavera,És por certo mais bela e mais faceira musa-meninaQue o vento esbanja a espalhar as folhas pelos canteirosE o tempo do outono só de manjar bem cinza e franzino,A correr dentro e alto na tarde que me ninaAssim Kiroreverdecida em flores de jasmim.

Por vezes brilha o Sol em alvoroçoOutras vezes desmaia ao remanso;O que é belo declina na estiagem,Na serena mutação do firmamento.Mas em ti o lume será eterno, francoE a beleza que tens não descolorirá ao léu,Nem caberá só na frieza da sorte do inverno:No poema com o tempo crescerás com afinco.

E enquanto nesta seara houver um ser em acordes,Meus versos ávidos te trarão calor e temperança,Enlevados assim te farão Kiroalvorecer inteira,Mesmo que seja de sentinela pelo chão-de-dentroDo jasmim-manga a te trazer ânimo em vivacidadeAlém de toda espairecida e luminosa Nova Canaã!