quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Eu Interior

Por Sil Villas-Boas

Mergulho no silêncio 
do meu eu interior

Respiro uma energia suave
Meu corpo se pacifica, 
minha alma desliza
Em momentos cintilantes 
de luz e cores

A lua me acaricia
O vento me faz livre
O mar é o meu espelho:
Denso, azul e entristecido

Sou o sonho de minhas vontades
Sou o despertar de minhas verdades
  
Calo em mim 
o medo
Calo em mim 
a ansiedade
Calo em mim 
os olhos vazios
que me olhavam.
Eles se foram 
pra sempre