sábado, 22 de março de 2014

BRASÍLIA, por João Maria Ludugero

BRASÍLIA,
por João Maria Ludugero


Nunca
Deveríamos temer
O nunca mais
O desprendimento
Nos faz pássaros
Voando a contento...
Eternamente
Na mente astuta
A vagar no azul
Do céu de Brasília!