quinta-feira, 9 de junho de 2011

Olhares

Por: Sil Villas-Boas




Outros olhares se fazem em mim.
A buscar por ruas desconhecidas
A correr atrás do arco-íris
A per(cor)rer a cor da íris da alma 
E retocar os meus esboços rascunhados

Sofrer dores não foi querido
Sentir cheiros, foi escolhido
Desfrutar sabores, permitido
Mergulhar nos escuros e d(t)ensos pantanais...
Modelou-me os traços inacabados

Sou apenas a metade do que não fui
A parte que falta, ainda falta
E se deteriora, se desmancha 
Se aparta e se farta sem mim