segunda-feira, 11 de junho de 2012

TRAVESSIA, por João Maria Ludugero




Vamos que vamos 
colorindo as horas, 
versando sentimentos 
fincando nossas raízes 
no solo que fertiliza 
todas as saudades 
no caminhar pelas bermas
que iniciamos, sem medo, 
seguindo esperanças renovadas
em pegadas sob os cascos 
incansáveis do tempo 
nas andanças
de braços abertos, 
salvaguardando a nossa 
travessia.