terça-feira, 11 de março de 2014

VÁRZEA-RN NO JOGO DA VIDA: UM PASSADO A LIMPO, EM BOLA DE PRESENTE! por João Maria Ludugero

VÁRZEA-RN NO JOGO DA VIDA:

UM PASSADO A LIMPO, EM BOLA DE PRESENTE!
por João Maria Ludugero

O poeta não deixa de ser um jogador na lavra de palavras;
Joga com dor, joga com a dor e com a alegria esfuziante.
E, numa pelada escrita poética, é um animado atleta/escriba
Em seus engenhosos versos, na corrente da lida, dentre idas e vindas,
Desfilam diversas edições de habilidade, desde o compasso da técnica
E o amor que se espairece ao futebol desde a velha infância.

Ode à trave e, também, à tática para levar ao gol pretendido.
Há de tudo nessa seara: bola em profundidade, bola parada,
Bola ao desafio, bola enfiada e o passo desatado na meada do fio,
Em astutos dribles não só de manjar ou cubar a lida, a contento,
Bola pelo alto e até bola furada, mas o prossegue no passe de bola,
A partir de todo olé, desde o futebol que rola na Várzea de sempre.
Na eira da demarcação, como o limite é a imaginação
No enlevo das ideias advindas, tudo joga e tudo se faz jogada,
Até se achar convicto no disparate da vida, dia-após-dia...

Esta antologia, livre de impedimento,
É um verdadeiro chute no nosso coração.
Pelada de regra, sem preocupação,
Atinge e chega ao interior com afinco,
Da bola que rola pela Várzea a dentro
– que o leitor tem em voga fiel –
Ficam apenas as letras como rastros de sua inspiração.
Então, bola a destravar as redes, aos solavancos!
Lá dentro desde a saudade
E que venha 2014!

OLÉ, OLÁ, MINHA VÁRZEA! por João Maria Ludugero

Estadio João Aureliano De Lima antigo Várzea RN
OLÉ, OLÁ, MINHA VÁRZEA!

 por João Maria Ludugero
Descalço,
o menino varzeano
dá um breque
e um salamaleque
com tamanha astúcia.
Mole, mole, segue o passe
seguro de si, escapole
o moleque se equilibra,
voa em habilidoso olé,
parte e se reparte
ao drible com garra
alarde que arde contente
dentro da tarde amena
Ele passa sebo nas canelas
e desabala a bola na areia
Ele mete o pé com gosto
e rola disposto ao arrebol
Está no sangue,
Está no solo,
Está na pele,
É de nascença, é natural
Está no pé desse moleque
esse gostar de futebol
na Várzea do rio Joca.