quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

POETA LUDUGERO, UM MENINO DA VÁRZEA, por João Maria Ludugero

POETA LUDUGERO, UM MENINO DA VÁRZEA,
por João Maria Ludugero.

Um magote de meninos varzeanos 
Não amadurecem num descarrego de pitombas. 
Desperta o coração do cantador da Várzea,
Que vive apaixonado, só de manjar,
Tecendo poemas para o salobro rio Joca…
E passa o dia contemplando seu pé de graviola,
Beijando bocas sonhadoras com as mangas
Que vêm lá do Ariscos de bananas nanicas,
A correr dentro a me ninar de vez,
Vindo dos Seixos e do Itapacurá 
Lá do sítio do Tio João Pequeno.