terça-feira, 3 de maio de 2011

Agatache

Por: Paulo Diesel



O vento frio me aquecia
e o calor me esfriava.
O silêncio barulhento
e o barulho silencioso.
Eu caminhava correndo
e corria caminhando.
Sentia a chuva me molhando
e o suor o rosto lavando.
Era uma noite estrelada,
sem estrelas,
uma manhã ensolarada,
sem sol,
uma tarde nublada,
sem nuvens.


A chuva rolava sobre a calçada,
aquecendo as pedras
que viravam chamas
apagadas pela água...


...do sol todo molhado,
da fonte que secou,
da faca espetada, do bandido assassinado,
do ladrão confesso
do judas contrariado
da volta dos que se foram.