domingo, 23 de fevereiro de 2014

A BELA BRASÍLIA, CAPITAL DA ESPERANÇA, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A BELA BRASÍLIA, CAPITAL DA ESPERANÇA,
por João Maria Ludugero.

Querida seara de JK,
Onde um dia dormira
um vasto planalto,
hoje acorda Brasília,
nos braços da gente.
Acorda tão singela e ávida, 
Possante, formosa e bela,
abraça as avenidas abertas
e os ipês floridos a contento,
os sonhos acordados
e o solene azul do céu radiante.

Esta é Brasília
que avança ao sol dourado
com asas de prata
a pairar soberana,
Além dos solavancos,
quase ave, aeronave,
sob a abóbada anil
celeste e os raios 
do sol amar-elo.

A vastidão do lago Paranoá
em nostálgica canção
de girassóis meninos,
de quaresmeiras lilases,
de flamboyant's encarnados,
traz no vento imensa saudade
dos candangos de outrora.

Não te desejo Brasília 
apenas a conquista do mundo,
conquiste dias felizes,
A correr dentro e alto, avante,
Despojada em bonitos canteiros,
assim conquistarás com afinco
o moderno pólen do mundo!

Eu te amo, Brasília!!!