quinta-feira, 1 de novembro de 2012

CHEIROS, por João Maria Ludugero


Tem gente que tem cheiro de chuva,
de folhas de outono cinza,
debaixo de um cajueiro em flor 
ou de mangueira no calor do verão, 
De sol quando acorda a aurora,
de café da manhã pela casa
e de flor quando estrela um sorriso.
Tem gente que tem aroma de jasmim,
quando no balanço da primavera.
Cheiro de dengo, de rio e de mar. 
cheiro de céu, de sal, de sol e de lua,
de cafuné sem pressa.
De brinquedo que faz a festança.
De passeio descalço no jardim.
De tarde amena sem fim...
Tem gente que tem alma de flor 
quando se vai, mas fixa seu cheiro.
Cheiro doce de alecrim, 
ou até mesmo um íntimo cheiro de peixe
por que não, se há um cheiro que atiça
aguçando os sentidos da gente... 
Lembro-me do teu corpo 
e do gosto do teu sorriso.
E agora...
Sinto cheiro de saudade 
do teu perfume natural, 
do cheiro que ficou pra sempre,
dentro e alto, saindo de nós.

Um conto de amor? Talvez... by @rosamariaroma

 
 
Nem todo final tem que ser feliz, nem todo final tem que ser exatamente um final, muitas vezes, é só um recomeço, meio torto, sem cor. Mas do jeito mais certo, espera!
Certo não...
Nessa vida louca, não dá para ter certeza de nada! Melhor refazer o pensamento...
Nem todo final tem que ser feliz, nem todo final tem que ser exatamente um final, muitas vezes, é só um recomeço, meio torto, sem cor. Mas do jeito mais adequado para o dito momento.  O rapaz ali parado, olhando para aquela moça do conto de fadas as avessas partir, ficou imaginando diálogos:
- Talvez tivesse sido interessante ouvir a história dela, talvez ela seja bem divertida, adore café como eu, odeie as canções do Elvis, ou não, talvez...
A Vida, essa senhora mimada, que se aproveita dos ‘não felizes para sempre’ e jogou a moça dos contos de fada, nos braços da solidão, esta que saqueou todas suas emoções, cobrindo seus dias de neve, onde o fantasma do passado constantemente a sondava, volume alto e sua canção, talvez a favorita, começou a tocar...
And now the end is near
So I face the final curtain
My friend, I'll say it clear
I'll state my case of which I'm certain
I've lived a life that's full
I've traveled each and every highway
And more, much more than this
I did it my way
Regrets, I've had a few
But then again, too
few to mention
I did what I had to do
And saw it through without exception
“My way” Elvis Presley 
 
 
A canção prosseguia, os pensamentos emudeciam, o frio começava habitar o corpo... Olhou pelo retrovisor, encostou o carro, timidamente desceu e sorriu...
- Tem café por aqui?
Os braços prolongaram-se ao encontro do olhar carinhoso.
- Sim, mas Alice não prefere chá?

- Caríssimo Sr. Elvis, somos a contradição dos contos de fada e eu... Só preciso de um café.