terça-feira, 12 de julho de 2011

Tudo bem

Por: Marília Félix


E eu já não tenho dedos para contar...
O tanto de quedas que caí
Todos os bosques que me perdi
E às vezes que pensei em desistir!

Foram tantos quadros-negros que surgiram...
Na maioria das vezes, todos sem motivos!
As desilusões já são de praxe
Mas tudo bem, na vida quase sempre falta uma metade.

Hoje tento fechar os olhos
E não lembrar certas coisas que sobrevêm
Mas percebo a necessidade de olhar além.

Deparar com sentimentos que você não quer sentir
Ou talvez um delírio qualquer
Tanto faz...
Seu coração sempre vai querer mais!