sexta-feira, 23 de março de 2012

ACORDES, por João Maria Ludugero


Em claro esta noite, 
Vou correr alto 
Dentro do coração.
Depois de tantas luas,
Quem sabe eu ainda agarre 
A manhã que já chega ao interior.
Disseram-me da cor do rio, dos musgos 
Que reverdecem nas ribanceiras.
Mas quero chegar ao mar, 
Quiçá numa manhã de março,
Orientado pela estrela D'alva. 
Meus acordes não são só um sonho infindo. 
Um dia vou acordar com o sabor 
Do mar dentro dos olhos.
Vou querer andar 
Com as estrelas do mar
Vou correr na crista da onda... espumante.
Vou correr até voar, voar 
Na cadência das estrelas.