domingo, 6 de junho de 2010

Narciso

O MITO DE NARCISO

Pesquisando assuntos para meu Blog, achei a historia da flor narciso um tópico bem interessante para postar. Pude entender um pouco mais a relação entre o mito do jovem Narciso e o Narcisismo, tendência de algumas pessoas de preocupar-se com o visual exageradamente em busca da aprovação dos outros. Pessoas que gastam horas na academia, que passam fome para ter um corpo sarado. Que vivem praticamente 24 horas do dia a olharem-se no espelho procurando alguma imperfeição. Conheço alguns amigos assim. Quase sempre solitários, exageram na vaidade na esperança de encontrar alguém que preencham o vazio de suas vidas. Geralmente terminam sozinhas. Mas, chega de prolongar esta introdução. Vamos ao texto.

Na mitologia greco-romana, Narciso era um um belo jovem do território de Téspias na Beócia, filho do deus-rio Cefiso e da ninfa Liríope. Quando nasceu, o adivinho Tirésias previu que Narciso teria vida longa, desde que nunca olhasse a própria figura.

Uma ninfa chamada Eco, amava Narciso, que a rejeitou. Para dar uma lição no rapaz, a deusa Némesis condenou Narciso a apaixonar-se por sua própria imagem refletida na lagoa de Eco. Encantado pela sua beleza, Narciso deitou-se no banco do rio e definhou, olhando-se na água e se embelezando. As ninfas construíram-lhe uma pira, mas quando foram buscar o corpo, apenas encontraram uma flor no seu lugar: o narciso.

O termo Narcisismo, derivado da Mitologia Grega, é a característica da personalidade de paixão por si mesmo. Para Freud, algum nível de narcisismo constitui uma parte de todos desde o nascimento. Mas o narcisismo muito excessivo é o que dificulta o individuo a ter uma vida satisfatória, sendo reconhecido como um estado patológico, denominado de Transtorno de personalidade narcisista. Indivíduos com o transtorno julgam-se grandiosos e possuem necessidades de admiração e aprovação de outras pessoas em excesso.

Em 1914, Freud lançou o livro Sobre a Introdução do Conceito de Narcisismo, onde o psiquiatra subdivide o termo em duas fases: Narcisismo primário – é a fase auto-erótica, a busca da satisfação no próprio corpo e o Narcisismo secundário – ocorre quando o bebê identifica quais as suas necessidades e quem pode satisfazê-las, geralmente sua mãe.

Para o adolescente, expressar uma certa forma de narcisismo não tem nada de grave. Trata-se apenas de uma etapa no desenvolvimento da personalidade antes de enfrentar a vida adulta. Mas se o comportamento narcìsístico permanece e se torna exagerado, a saida é recorrer a um psicólogo. Os termos "narcisismo" e "narcisista" são freqüentemente usados como pejorativos, denotando vaidade ou egoísmo.

Nenhum comentário: