quinta-feira, 22 de julho de 2010

O Amor




Vejo a expressão do amor

Em nosso intimo
Na brisa da tarde
No colorido cintilante do arco-íris no céu
Na doce canção do mar
Na solidão da lua, que espera ansiosa o eclipse pra se deitar com o sol.
Em cada folha que cai da árvore
Em cada obra de arte, em cada sorriso e lágrima
Em cada tristeza e mágoa, em cada instante perdido.
O amor se faz presente em meu olhar, que observa
As gotas de chuva que caem na janela
E refletem as gotas a sair dos meus olhos.
Amor que existe no riso das crianças.
Nas mãos entrelaçadas dos apaixonados
Na sintonia dos corpos dos amantes
Na força dos teus olhos em mim
O Amor é o tato, o abraço
O nosso suor e cansaço
O amor é a chama que nunca tem fim

3 comentários:

Tatiana Kielberman disse...

Que lindo, Sil!!!

Adoro sua forma de se expressar... é admirável!

Super parabéns por mais essa obra linda!

Um beijo!

Max Psycho disse...

Nossa Sil, muito bom mesmo, se eu acreditasse no amor até me emocionaria heheh, bjus

Patrícia Garcia disse...

Perfeito o texto! Djavan sou uma eterna fã!

Parabéns!

Beijos