domingo, 21 de agosto de 2011

BRASÍLIA E SEUS IPÊS EM FLOR


Ipê florido na Esplanada dos Ministérios

Autor: João Ludugero

E para acabar
com a pasmaceira da mente,
para adornar a alma da gente
a natureza tem por hábito
fazer brotar com toda força
ipês amarelos, roxos, brancos e rosas.
Tudo brilha a seu tempo,
sem que um venha
a furtar a cena do outro.
E essas cores se abrem no cerrado
do chão aos céus de Brasília,
envolvendo plena visão de beleza.
E a questão de cores não incomoda,
apreendê-las não complica.
Leva-nos em silêncio
ao encontro da paisagem armada,
além do concreto
do que é simples, bom e belo.
E a gente não cansa de ver os ipês,
apesar da ligeireza de sua florada.
Mesmo assim, muitas criaturas
não percebem e se acomodam numa sorte vã
ao levar a vida sem se deixar observar,
soltar-se às coisas simples,
só se apegando a ter o que todos têm,
de olhos fixos nas medidas exteriores.
Quando o bom da vida
é se deixar entranhar,
afinar os sentidos
para provar por si mesmo
que o maior dos desafios
começa a partir de dentro
para o alto, como a maravilha
dos ipês floridos!

22 comentários:

sirlenesouza pedagoga disse...

Muito lindo: a imagem e o poema. Beijos! Sirlene

VeraBruxa disse...

Olá!
Lindos ipês, que pintam também o chão com a cor de suas flores. E quem não "se deixa entranhar" é uma pena,,,
Abraço.

Luna Sanchez disse...

Ah, os ipês são hipnóticos!

=D

Beijos.

Anônimo disse...

Maravilhoso seu poema João Ludugero, como sempre tu arrasas, és único! Fantástico!
Teu texto é muito bom e a fotografia só completa ainda mais tua verve de poetizar a beleza da vida. Te adoro,menino poeta, lindo de viver!
E este jardim dos girassóis está cada dia mais lindo e encantador.Parabéns a todos que fazem este blog divino! Beijos mil.
Eunice Wölney Müller Santiago.
Adoro poesia!

Anônimo disse...

Deus do céu, que magia, que texto, que fotografia, que tudo, que poeta é esse? Gravem bem esse nome: João Ludugero! Poetaço. Gostei. É diferente seu jeito de fazer poesia.Muito especial, genial, original, esplêndido etc;etc... Adoro!Beijos carinhosos,

Meirinha Evangelista Mendes.

Obs.: Não consigo acessar para postagens dos comentários, vou postar "anônima", mas voltarei. Adoro tudo aqui.

Sil Villas-Boas disse...

UAU, João

Devem ser bonitos os Ipês.
Show de poema. Arrasou de novo, não é?
Bjusss,
Sil

João Ludugero disse...

Querida Amiga Sil,
Boa tarde!
Realmente os ipês são lindos demais e deixam Brasília muito mais bonita. São tão belos que não há como você não parar para apreciá-los, tocar nas flores... Interessante como ficam floridos, são só flores, um encanto!!!
Uma maravilha. Já pensou num árvore feita toda de flor? Lindo demais da conta. Hoje estive a visitar uma alameda só de ipês amarelos - fiquei boquiaberto de tanta beleza num chuva flor a formar um tapete no chão da avenida... Uma ótima semana!
Abraços,
João, poeta.

Anônimo disse...

Nossa que coisa mais linda! Fantástico. Adorei tudo: poema e fotografia. Um show. Manda mais. Queria ver uns ipês amarelos de perto. Manda umas fotos. É de limpar a vista, a alma, o espírito. Achei tudo lindo demais. Este jardim dos girassóis é mesmo esplêndido. Parabéns, gente! Que alegria poder vir aqui e presenciar tanta beleza. Amo jardins e flores. Esses ipês são mesmo uma dádiva, uma maravilha de Deus! Abraço carinhoso,
Voltarei aqui mais vezes, pois fiquei muito feliz por achar esse blog.
Eu não consigo postar coments sem ser como anônima. Mas vou voltar, queria seguir vocês. Abração! Ótima semana.
Maria do Carmo Bezerra Nunes,
Curitiba - PR.

João Cleber M. Mendes disse...

Nossa!!! Que beleza...É tudo flor... uma maravilha a natureza. São mesmo coisas de Deus! Os ipês floridos são de limpar a vista. Puro colírio natural! Adoro!
Gostei muito do seu poema. DEZ!!!!
João Cleber Machado Mendes.

Flávio Estiano disse...

Navegando por aqui achei essa delícia de poema... Muito lindo. E a fotografia nota mil. Que ipê-rosa lindo! Amei de paixão! Gente prometo voltar maisa qui. Este Jardim dos Girassóis é mesmo muito iluminado! Gostei. Que delícia de poema. Vou guardar com carinho na minha agenda. Vou imprimir, pois achei o máximo. Este poeta é mesmo o cara, que nos prende a atenção e o coração. Valeu!
Parabéns! Adoro poesia. Me sinto bem ao ler textos assim, parece que me sinto mais leve, como se levitasse nas palavras, na leitura. Entende?
Flávio Emanuel Bernardes Estiano,
Unaí - MG.

NOEMIA VELASCO - BRASÍLIA-DF disse...

Toda alegria e cor na floração dos ipês de Brasília - um show que a natureza nos brinda todos os anos para anunciar a chegada do mês de setembro, que antecede a primavera. É um verdadeiro espetáculo de cor e flor. Muito lindo. E aqui o poeta muito bem soube expressar em sua poesia de magia e verdadeiro encanto. Parabéns ao Jardim dos Girassóis pela linda poesia. Muito interessante e um presente para os nossos olhos e espírito. Hiper abraço,
Noemia Zaranza Velasco,
Brasília - DF.

MARIANA H. BRAGA disse...

MUITO LINDO MESMO, TANTO O POEMA QUANTO A FOTOGRAFIA - QUE MARAVILHA!!! DEZ!
ADOREI. PARABÉNS! VOU VOLTAR MAIS VEZES PARA LER TUDO, POIS FIQUEI ENCANTADA COM TUDO AQUI. OS IPÊS ME DEIXARAM FELIZ. GOSTO DESSA ÁRVORE E TENHO UMA NO MEU QUINTAL. É UMA MARAVILHA QUANDO ECLODE EM FLORES.
ABRAÇOS,
MARIANA HORTÊNCIO BRAGA,
VIÇOSA - MG.

Heitor Mendes de O. Jr. disse...

Belíssimo texto. Um grande poema!
Gosto do jeito que este poeta escreve, diferente, de uma forma gostosa de ler. És original, ímpar, um novo talento e tanto! Parabéns... Já tens obra editada? Adorei seu modo de escrever. Deixes teu endereço para a gente adquirir tua obra. Faço Jornalismo e tenho vontade de também me enveredar na poesia, mas não tenho essa verve assim tão poética, que prende e domina as palavras, dando-lhes cores e vida. Muito interessante este espaço. Um verdadeiro jardim dos girassóis, um presente que acabei de achar na blogosfera e vou voltar mais vezes pois é contagiante!
Gostei daqui, de verdade.
Dez para esse grande poeta João Ludegero!!! Ele é o cara! Gostei muito da sua poesia. Parabéns!!!
Heitor Mendes de Oliveira Júnior,
UnB - Brasília-DF.

Rabisco disse...

Um dia irei conhecer.

Bonito poema.

Abraço

http://www.rabiscosincertossaltoemceuaberto.blogspot.com/

DANIEL RAONI (RAWR) disse...

Esta semana viajo para Brasília. Vou participar de um Congresso de Direitos Humanos. Vou ver de perto a famosa floração que agora está no auge. Dizem que são mesmo um espetáculo, tem ipê branco, amarelo, roxo, rosa.... Verdadeiros cartões postais naturais de Brasília. Realmente é um show da natureza. Minha Amiga Hellen Zöen foi o ano passado e voltou recheada de lindas fotos dos ipês. Amei cada fotografia. E ao vivo vou me fartar. Adoro fotos. Já estou arrumando as malas e a câmera fotográfica. Me aguarde Brasília. Breve estarei por lá!
Ao poeta Ludugero deixo meu abraço. Não poderia deixar de parabenizá-lo por tão belo texto. Gostei muito, mesmo! Este blog está lindo! Abraços a todos que fazem este Jardim mais bonito. Foi uma amiga minha que me deu o site (a Fernandinha). Agora vou voltar sempre. Vocês estão mesmo de parabéns! Aqui é um lugar muito iluminado, repleto de energia e bons fluidos. Gostei. Fiquei fascinado com a poesia de João Ludugero. Ele realmente é muito bom! Forte abraço,
Daniel Pelegrino Raoni,
Estudante Universitário.
Rio de Janeiro-RJ.

Anônimo disse...

MUITÍSSIMO BOM, MESMO!
BELÍSSIMO POEMA. LINDA FOTO. AMEI. AMEI. VALE A PENA CONFERIR ESTE BLOG E SAIR DAQUI EXTASIADO. QUE LUGAR GOSTOSO, ILUMINADO! BELO TEXTO. PARABÉNS, POETA JOÃO LAUDUGERIO!!! ÉS MUITO DEZ!!! GOSTEI COMO ESCREVES!
LAURA ELISABETH KÜBLER

MOEMA BRANDÃO PIERRE disse...

Olá, que gostoso este espaço!
Que belo poema. Eu gosto de poesia há muito tempo, desde que eu era ainda pequena. Hoje estou mocinha, e continuo a gostar de escrever no meu diário. Eu navegando pela Blogosfera achei este blog e já anotei o endereço para voltar e repassar para minha amigas lá do Ginásio Esther Dantas Nobre, onde estudo. Estou fascinada com poesia. E essa aqui dos Ipês de Brasília me chamou a atenção. Eu gostei tanto que copiei na xerox o poema e levei para minha professora de Literatura. ela adorou e lemos todos juntos na sala de aula. Está todo mundo encantado com o poeta João Ludegerio. Ele é mesmo grande. E sabe fazer uma poesia das boas, que agrada a gregos e baianos. Lá na Escola os colegas amaram de paixão o poema. E a fotografia foi mesmo um auê, que só vendo! Amamos você ó poeta lindo, faça mais poesias assim, a gente agradece. Parabéns ao poeta e a este lindo jardim dos girassóis recheado de coisas e pessoas lindas. Uma ótima semana a todos!
Beijos carinhosos,
Moema Brandão Nogueira Pierre.

João Ludugero disse...

Olá, boa tarde!
Eu não poderia deixar de voltar aqui e agradecer de coração todo o carinho e a recepção ao meu poema sobre os ipês que estão a deixar Brasília mais bonita. São mesmo de encher os olhos de beleza. Um espetáculo divino. Gente assim eu fico emocionado... Quanta gratidão, quanto carinho, quanta alegria ao ler cada comentário e a forma com que se reportam a mim. Fico muito agradecido e lisonjeado com o apoio e as palavras a mim reportadas. Isso é muito gratificante. É por issomo mesmo que me entusiasmo e escrevo mais e mais. A poesia está no meu sangue, no meu dia a dia, na minha vida toda... Adoro escrever, sentir, amar tudo isso. Por tudo, estou muito feliz, de bem com a vida! Amo vocês! Abraço iluminado a todos vocês e aos amigos que ajudam a "fosforescer" este magnífico Jardim dos Girassóis" e, especialmente a minha estimada amiga SIL! Hiper abraço. João Ludugero, poeta, eterno aprendiz de,

Sil Villas-Boas disse...

Querido João

Você merece todos os elogios feitos aos seus poemas aqui no nosso jardim poético.
O Jardim dos Girassóis nasceu graças à inspiração recebida de uma amiga poeta que tive, Tatiana Monteiro. Ela amava os Girassóis, daí a escolha do título do Blog. Infelizmente, hoje ela os planta no céu. Mas as sementes que lançou, não só para mim, mas para todos que a conheceram, possibilitaram lindas consequências. E uma delas foi a realização deste recanto de poesias e letras sensíveis e tocantes.
Que o nosso Jardim seja sempre cultivado pelos poetas singulares -Rosamaria, Cláudia, Marília, Jocasta (A Viajante) Cris, Nanda, Paulo, Wellington, Sidarta e Kel - que, assim como você, plantam suas flores aqui.
Bjusss em você João e em todos daqui do Jardim dos Girassóis.
Sil

João Ludugero disse...

Querida Amiga Sil,
Boa noite!
Fico muito agradecido pelas suas palavras, mais que um elogio. Aliás, vir aqui sempre é muito gratificante para mim. Gostaria muito que meus amigos irmanados neste ensolarado jardim comentassem mais nossos textos, o que muito me gratifica e incentiva a continuar escrevendo. Devo editar dentro em breve meu livro: Memórias de Um Menino Varzeano. Aguardem! Estou muito feliz e de bem com a vida. A poesia me completa. Divido aqui com vocês um pedacinho dessa alegria que me assola e me faz sorrir. Eu acredito mesmo que temos uma missão aqui e que o Amor reina em nossas vidas. Obrigado pelo apoio e pela consideração.É muito bom está aqui. Contem comigo!
João Ludugero, poeta. Eterno aprendiz.
Abraços e uma ótima semana a todos.

Van disse...

Acho ipês uma hiberbole. Uma árvore que é só flor. É beleza que não acaba mais.

Lindo poema Ludgero!

Eudália M. Montalvão disse...

Lindo poema.
Adorei a foto dos ipês-rosa. Tenho um no meu quintal, todinho florido. A natureza é muito esplendorosa. E seu texto é muito bem bolado, dentro do jardim dos girassóis. Amei. Abração.
Eudália Montalvão.