sábado, 10 de setembro de 2011

DOCES LEMBRANÇAS DA MINHA VÁRZEA

 Autor: João Ludugero

Velho Vapor de Zuquinha, 
Sempre me fazes voltar ao passado,
Lá na minha Várzea das Acácias:
Os caçuás se esvaziando,
Gamelas se repletando, 
Carne de sol nas forquilhas,
Bacias de pipoca, cajás e umbus 
Enxutas macaxeiras, queijos, 
Cuscuz, coalhada e broas,
Contínuo bule de café 
Em ebulição no fogão de lenha, 
Babau de batata doce, munguzás
Jerimuns, arroz de leite, bolo de fubá, 
Beijus, tapiocas de coco, inhames e carás,
Amendoim, melado de cana e rapadura,
Milho e mandioca dando farinhas,
Feijão de corda e maxixes aos balaios;
Vejo-te velho Vapor de Zuquinha
Repleto de cheiros e ruídos da terra,
Um bom bocado de doces lembranças,   
Manipueiras, casa de farinha que me leva
Em pensamento, e me evolo ao deleite
Na vida que outrora tinhas.
Logo, o interior me chama...
Ai que saudades da minha Várzea!

4 comentários:

Sil Villas-Boas disse...

João
Ai, que este post-poema me deu água na boca com tantas delícias. E um cheirinho de café quente no bule é por demais inebriante. Que bom foi a sua volta à infância na Várzea.
Bjusss e bom final de semana.
Sil

Luna Sanchez disse...

Fiquei com água na boca e com a alma leve!

Beijos, João e Sil!

VeraBruxa disse...

Olá!
Cheiros, sons e sabores que nos trazem lembranças. Muito bom!
Abraço com os sentidos da terra...

Helinha disse...

Hummm...

Que delícia!!

Incrível como as lembranças vêm sempre carregadas de aromas e sabores que não apagamos da mente, ne?

Lindo!

Beijos!