quarta-feira, 28 de março de 2012

AO DEUS DOS PAVÕES, por João Maria Ludugero

Que maravilha
é poder estar cercado
por todos os lados 
de tamanha beleza 
Que Deus nos dá 
à vista, de presente
dia-após-dia, 
desde o alvorecer. 
Pena que muitos continuem 
a dormir na vida, 
e não percebam 
assim o esplendor
que se realiza 
fora da ilha,
além do teto 
a céu aberto,
a se levantar com o sol 
só pra enfeitar a trilha 
que se meneia 
em acordes! 
Há muita coisa bonita 
a enfatizar a obra-prima 
arquitetada pela Suprema Realeza.
Depois de tantos sóis e luas, na lida,
ainda assim 
não se pavoneia 
o Criador
diante do engenho 
das graças 
de Sua Alteza!

Nenhum comentário: