quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A CASA DE FARINHA, por João Maria Ludugero



Meu pensamento hoje
voou longe no tempo, 
foi direto a Várzea 
e se achou dentro 
de uma casa de farinha. 
Mulheres e homens na peleja, 
a descascar mandiocas, 
a meter a mão, a prensar a massa 
prontos para animar a lida com cantigas 
enquanto se espalhava a farinha 
na fornalha, tapiocas e beijus de coco. 
De tempos a tempos os cheiros da terra, 
na gamela se amassava o polvilho, a goma, a liga. 
Recordo-me de dona Zidora Paulino 
que preparava frandes de grudes 
forrados na palha da bananeira... 
Como era bom apreciar seus bolos 
e a tão esperada broa de milho zarolho!

Nenhum comentário: