segunda-feira, 8 de outubro de 2012

ENCONTRO, por João Maria Ludugero


A cada encontro
Sou um homem do tempo,
Tenho lá meus fardos.
Mas apesar dos pesares,
Ainda encaracolo 
Teus cachos dourados
De acácias.
Faça sol ou chuva,
Caiam as folhas
No terno cinza
Do outono,
Outros me verão hibernar,
Íntimo, intruso assim,
Emaranhado de paixão
A me levantar
E bater palmas só para ti,
Brava vida!

Nenhum comentário: