quarta-feira, 23 de abril de 2014

MINHA VÁRZEA! por João Maria Ludugero


MINHA VÁRZEA!
por João Maria Ludugero

Em minha Várzea me sinto tão acolhido,
Que às vezes me faltam olhos críticos
Ou de justo encantamento
- A ela pareço estar suficientemente atento .
Se viajo, outras seguram o meu olhar curioso,
Predisposto a delas gostar consentido
- Há quase sempre a intenção de voltar.
Mas é à minha Várzea que relembro,
Bendizendo o meu lugar no mundo,
Aquele que reconheço como terra
E me reconhece como astuto filho.
Várzea minha, singela terrinha bacana,
Não apenas um terno espaço físico,
Mas um conjunto de sentimentos,
Modos de ser, posturas, rezas,
Que definem a alma potiguar,



Dentro da nossa alma varzeana!

Nenhum comentário: