terça-feira, 16 de setembro de 2014

KIRO: LUMES EM CORES E AROMAS, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

KIRO: LUMES EM CORES E AROMAS,
por João Maria Ludugero

A moça é tão bela que magnetiza, e dispara
Não com o êxtase que paralisa e cala,
Mas com avidez que exorciza o medo da cuca
E não me cansa de assanhar até os pelos da venta!

Esse espairecer fascinante que desentristece a lida
Na fremente curiosidade que atiça e eleva a correr dentro e alto
Essa jovem menina que nos faz seguir adiante farejando o vento
Ao sair, como se fosse a primeira vez, da sua Nova Canaã.

Um lusco interior que não ofusca a cantiga: Kiro!

Radiante em iridescência reflorescida
As folhas contam-te um astuto segredo
A ganhar o mundo pelas quatro bocas:

- Kiro menina, olha! A vida é bela em bons ares...
A flor é nova e anda faceira, nua e afoita a me ninar,
Vestida apenas com sua vasta e perfumada luminosidade!




Nenhum comentário: