quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

VÁRZEA-RN EM FASCINAÇÃO INTERIOR, por João Maria Ludugero

 
  
 
 
 
VÁRZEA-RN EM FASCINAÇÃO INTERIOR,
por João Maria Ludugero

Tente. Sei lá, dia-após-dia, reinvente-se,
Sem a mera necessidade de ser cabotino.
Há um pôr-do-sol esperando para ser visto,
Um verdejante juazeiro lá na beira do açude do Calango,
Um jasmim-manga em flor desde às onze-horas
Junto ao muro da Escola Dom Joaquim de Almeida,
Uma frondosa algarobeira ao encontro da praça Cleberval Florêncio,
De frente ao singelo Recanto do Luar de Raimundo Bento,
Um pé de mulungu a alaranjar suas flores na tarde amena,
Um bem-te-vizinho ali na gravioleira da casa de Seu Odilon,
Bem no centro da roda-de-conversa da rua Cel. Felipe Jorge,
A bem tecer sua cantiga que tanto me nina em singela sintonia,
Um rio Joca, um coqueiral, uma vargem, um Vapor de Zuquinha.
Pelo menos sorria, procure sentir amor. Imagine. Invente. Sonhe.
Esvoace, a corrrer dentro e alto pela bela Várzea das Acácias
Da inesquecível Madrinha Joaninha Mulato e, se preciso for, que seja,
Não se esmoreça na lida, liberte-se num astuto e destemido tô-fraco,
Aos solavancos feito galinha d'Angola, a assanhar de repente,
Sem medo da cuca esbaforida, até mesmo os pelos da venta!

Nenhum comentário: