terça-feira, 2 de dezembro de 2014

VÁRZEA-RN: EM FLAMEJANTE SAUDADE, por João Maria Ludugero

 
 
 

 
 
 
 
 

VÁRZEA-RN: EM FLAMEJANTE SAUDADE,
por João Maria Ludugero



Se você deseja
com seu coração de menino medonho
ou se é com seus acordes de sonhos
— sua inspiração —
o que mais almeja em se achar entretido,
se é com sua alma disposta
e sua peleja sem tamanho
que realmente quer chegar
a habitar sua Várzea das Acácias,
não importa as Formas
que ela possa ter,
pois a Várzea de madrinha Joaninha Mulato
é muito mais que para ser sentida pelo chão-de-dentro
do Maracujá aos Umbus,
dos Seixos ao Itapacurá
de Tio João Pequeno,
para ser vivida em chama interior,
sem flamejantes coivaras na roça
desde o Vapor de Zuquinha,
para ser varzeamada
e ser possuída, leira por beira,
em renovadas esperanças
não somente para se ver
na bicada do sanhaço só
ou ouvida em plena cantiga
de pintassilgo, sabiá ou bem-te-vizinho!

Nenhum comentário: