quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Escolha Ser Feliz



O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza
O coração enfarta quando chega a ingratidão.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a"criança interna" tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade. 

Preste atenção!
O plantio é livre, a colheita, obrigatória ... 
Preste atenção no que você esta plantando, pois será a mesma coisa que irá colher!!
Colaboração: Cláudia Whately

8 comentários:

Ana Lucia Franco disse...

Muito bem dito! Palavras para se lembrar sempre e aplicar no dia a dia.

beijos

ઇઉ Nárgela Bueno ઇઉ disse...

Nossa que lindo

parabéns flor

bjks

Suzana Martins disse...

Muito perfeito!!!

As nossas escolhas felizes só depende de nós!!

Beijos

Max Psycho disse...

Sil, estes dias tô meio ausente das conversas, meio disperso, ams é que to com problemas pessoais e ainda correndo com pedreiros na casa, me desculpa tá, não e nada pessoal não, bjão moça fica com Deus

Tatiana Kielberman disse...

Linda reflexão, querida Sil!

A cada escolha, um novo rumo e uma possibilidade a mais para ser feliz!

Amo passar por aqui...

Beijos, com carinho!

หคтнყ disse...

Ahhh que Lindo ...
Eu jah escolhi ser Feliz *-*
E selecionei muito bem as minhas sementes.

Bjuuu flor!

Silene Neves disse...

Oi Sil Querida!

Saudades...

Desculpe a ausênsia... estou sem computador em casa!

Lindo post! De arrepiar e refletir!

Passando para deixar beijo e carinho e dizer que mesmo sem estar aqui sempre... meu coração não foi embora daqui!

Sil

Carolina Formigoni disse...

Nossa! Li a mim mesma nesse texto!
"O estômago arde quando as raivas não conseguem sair".
Me policio a todo instante para não carregar comigo "bagagem extra" e não deixar a gastrite voltar...
O texto me reforçou isso! Ótimo!
Beijos no coração!