terça-feira, 15 de março de 2011

Vazios -  Sil Villas-Boas


E esse vazio que ninguém dá jeito?
Caio Fernando Abreu


No momento
Todos os meus momentos estão vazios.
Desprovidos de sonhos, cantigas de ninar
Descoloriram as minhas verdades
Meus dedos nem querem mais versejar.
Eles ficaram ausentes das palavras poéticas,
Ausentes das rimas que se perdem no papel sem se completarem.
Resta-me o vazio das ruas diante do caos.


Só a ausência 
Do teus abraços 
Dos teus poemas murmurados em noites de sol
Das tuas marcas na minha pele
É que fica até hoje 

9 comentários:

coisasdelouco disse...

Ahh Sil..

E o poeta disse 'penetre no mundo das palavras e deixe que elas te escolham...' Foi Drummond né? Acho que sim...

E o que parecia falta de inspiração, enfim transpirou: vazio? Nao! A saudade que transbordou!

Sempre uma delícia estar aqui...

Beijocas-melancólicas

Maria Rita disse...

E também no vazio o poeta se encontra com sua poesia...

Belíssimo!

Beijos pra Ti

Guará Matos disse...

Então vamos penetrar, mesmo que seja com as palavras.

Bjs.

RosaMaria disse...

Este post tem cheiro de saudades...
Saudades do que vi, do que não vivi

Bom dia querida!
Beijos

Tatiana Kielberman disse...

Sil, querida...

Por mais que trate de ausências, seu poema, de certa forma, preenche os vazios, pois parece entender as dores do nosso coração!

Senti-me confortada por suas lindas palavras!!

Nunca deixe de exprimir esse dom maravilhoso!

Beijos enormes!

paulo disse...

Estes vazios que não se perpetuem, Sil.
E que sejam preenchidos com muitos versos, muitas rimas, muito amor.

Beijo

Suzana Martins disse...

As suas ausências preenchem os vazios que há dentro de mim...

Beijos

Fernanda disse...

"A esperança não murcha, ela não cansa, também como ela não sucumbe a crença. Vão-se sonhos nas asas da descrença, voltam sonhos nas asas da esperança." Augusto dos Anjos

A Viajante disse...

Entendo desses vazios, pois sou cheia deles, mais conhecidos como saudade!!

Beijos querida!