sexta-feira, 13 de maio de 2011

(Des) Encanto

Por: Sil Villas-Bôas


E mais uma vez, calam-se vozes. 
Silenciado faz-se o ambiente, antes iluminado
Pelas letras e rimas
Ditas de lábios, bocas
Línguas, vozes roucas
A deslizar versos travessos
A comentar os dias que corriam sem pressa

E hoje a noite se aproxima
Acompanhada do desfiar lento das horas
Acabam-se  
Os pensamentos escritos...
Os sentimentos descritos
As emoções agora compostas
Da solidão a dois

12 comentários:

Silene Neves disse...

Oi Sil!

Amiga Querida!

Que poesia mais linda!

... dias que corriam sem pressa.. Isso ficou lindo!!!

Beijos e carinhos pra ti!

Sua Amiga xará

Sil

Catia Bosso disse...

Solidão a dois é mais complexa né!
Belo poema!

Bj.

Catita

Aleatoriamente disse...

Olá Sil, é um poema muito mimoso mesmo!
TODO VOCÊ!

Beijinho amiga.
Fernanda

! ✿ Stayinmyarmsifyoudare disse...

Me gusta la fotito!

paulo disse...

Desabafar é preciso e quando o desbafo se transforma em um lindo poema une-se o útil ao agradável, apesar da solidão, a dois...

Fernanda disse...

E quem disse que melancolia também não visita os nossos dias?

E quem disse que dessa melancolia não pode nascer um lindo poema?

Parabéns!

Tatiana Kielberman disse...

Mas isso está lindo demais, Sil querida!!

Que bom que a tristeza e a dor, ainda que sofridas, elevam cada vez mais esse dom que você tem de "poemar"...

Quase pude sentir de perto sua melancolia, de tão potentes palavras!

Mas o encanto... Ah, esse raramente se desfaz!

Beijo carinhoso!

Guará Matos disse...

Estar juntos, porém não tão juntos. Convivência sem calor é dolorida.

Bjs.

sidarta disse...

...As dores da alma traduzidas em palavras nos remetem ao um universo disperso e solitário. Mas um cantinho aconchegante aonde podemos ser nos mesmos! Lindo poema!
Um bjo de amigo no seu coração
Sidarta

João Ludugero disse...

Cara Sil,

É muita magia em palavras,
é música que ecoa aos quatro ventos, é sua poesia que encanta...
É coração a pulsar, em palavras
Até nas entrelinhas!
Lindo texto! Adorei sua profundidade. Bom dia!
Abraços,
João.

Tatiana Kielberman disse...

Buá, buá... eu já tinha comentado esse texto, mas meu comentário sumiu!

=(

Será que foi o chato do blogger? Que coisa!!

Bom, eu amei esse poema, está lindo demais... Solidão a dois é um tema, no mínimo, complexo, que renderia horas de discussão!

Mas você a expressou lindamente, Sil querida!

Beijo grande!

RosaMaria disse...

O que é verdadeiro volta?
Não.
O que é verdadeiro não vai.
O que é verdadeiro permanece.

Comentário confuso, sentimentos saudosos, post cheio de suspiros

Beijos