segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Saudade é não saber.....

Por: Sil Villas-Bôas

Olhar para dentro e ver: tudo, apenas uma ilusão de ótica.
A ilusão do horizonte, perdido nas manhãs sem cores.
Sem vôo de pássaros, nem nuvens acarinhando o sol.
Não existe nem mais a costumeira saudade:



.......Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche......
(Texto de Martha Medeiros).






As coisas que não mudei, os caminhos que não percorri 
As palavras que não disse...
Lembranças vivas de paisagens mudas.
A suavidade do fogo, a sutileza de um pensamento,
Acabaram desvanecendo-se no relógio do tempo. 

17 comentários:

Luna Sanchez disse...

A saudade assume várias formas de dor, todas até, eu diria.

A saudade desidrata corpo e alma...

Um beijo, Sil.

Anônimo disse...

Texto bem "batido".
Boa semana!

RosaMaria disse...

Uma coisa eu sei, minha vida seria bem mais fácil se eu não sentisse tanta saudade.

Boa semana Sil!

Beijos

Sil Villas-Boas disse...

Luna.

A saudade por menor que seja, sempre é dolorida.
Obrigada pelas palavras.
Bjusss,
Sil

Sil Villas-Boas disse...

Rosita
A minha vida também. As vezes a saudade machuca o coração.
Bjusss
Sil

Sil Villas-Boas disse...

Anônimo

Não posso nem te responder, pois não falo com estranhos, rsrs.

João Ludugero disse...

Querida Sil,
Boa tarde!
Seus posts são um lenitivo que batem fundo na alma da gente, vão lá no cerne, e mexem bem no interior resultando num bem-estar sem palavras... nem carece delas, pois somente quem sabe sentir acolhe essa coisa linda que se alastra no coração e dói, mas é tão humano sentir: saudade!
Belo texto. Tenhas uma ótima semana, no mínimo, hiper iluminada, assim do tamanho do teu coração gigante e lindo. Abraços,
João Ludugero.
Adoro muito tudo isso: porque "...bate outra vez com esperanças o meu coração...". Sou poeta, eterno aprendiz de.

ROSANA VENTURA disse...

Que texto lindo Sil...
bjosssssssssssss

Sil Villas-Boas disse...

Obrigada João. Suas palavras sempre me elevam e fazem sentir-me bem.
Bjusss
Sil

Sil Villas-Boas disse...

Rosana

Você é que liinda, querida amiga.
Bjusss
Sil

João Ludugero disse...

Buscar a alma da poesia, entrar no texto, entranhar-se...não é para todo mundo. Há criaturas que não alcançam o cerne, e ainda julgam como se fossem críticas de arte, de forma quase arbitrária, o que traz um poema. Como qualificar um texto de "batido" se o que esse texto traz é vida em forma de saudade latente? Realmente, tem coisas na vida que merecem ficar sem resposta. Porque batido mesmo é passar a vida em branco, sem achar o fio do que é sentir, condão este que faz a vida ser gratificante. Viver é mesmo afinar esse instrumento chamado coração... E a nossa amiga SIL tem um maior que ela! Beijos.

Tatiana Kielberman disse...

Sil, querida...

Às vezes, acho que aquilo que deixa saudade, muitas vezes, só existiu na nossa ilusão!

O que é verdadeiro realmente fica...

Mas é só uma opinião...

Beijos, amei o texto!

Sil Villas-Boas disse...

João
Obrigada pelos elogios a respeito do meu Post. Amei cada verso no seu comentário.
Bjusss
Sil


Tati
Obrigada pelo seu comentário tão cativante. Adoro seus pensamentos.
Bjusss
Sil

Van disse...

Sill sua bobinha,

vc não está em falta comigo, nunca estará, relaxa!
Tudo tem o tempo e as vezes ele é tão curto, nãos e obrigue a nada, vc é bem vinda a qualquer instante que puder, mas sempre por prazer e sem se sacrificar.

Ai gente! Não sinto essas dores de saudade que vcs falam, não. Será que sou normal?

Beijos!

Sil Villas-Boas disse...

Bom dia Van

Ainda bem que me entende, rsrsr.
És também super bem vinda aqui no Jardim. E que bom você não sentir esta tal da Saudade. As vezes ela é muito doída.
Bom feriado e bjusss em ti.
Sil

Olho no olho disse...

Sil.
A Nanda me disse que você me convidou para postar algum texto meu em seu belíssimo blog.
Como vou postar textos reflexivos e críticos num blog onde imperam o poema e a poesia?
Tenho lido muita coisa bonita em seu blog e me encanto tanto com suas postagens pessoais cheias de verdades, como as dos (as) parceiros que postam no seu blog. Todos belos, intensos e talentosos. Meu pecado, que a Nanda puxou minhas orelhas, tem sido ler e não comentar.
Vou ver se me corrijo e comento em algumas postagens.
Um abraço.

Sil Villas-Boas disse...

Olá Francisco

Fico grata pela visita ao nosso Jardim dos Girassóis. Serias muito bem vindo aqui com suas postagens. No Jardim, todos os estilos são aceitos. Lá no seu Blog deixei um comentário a este respeito.
Bjusss
Sil