segunda-feira, 30 de abril de 2012

ESPELHO, ESPELHO MEU!, por João Maria Ludugero


Meu caro,
Se você acha
que sou feia,
ledo engano!
De tanto viver
de bem comigo mesma,
não me sinto velha,
apesar dos anos.
Aprendi a me gostar mais,
a viver  bonita.
- Hoje, eu me acho tão linda
que nem preciso de espelhos
que me digam o contrário.
Pra eles, tô nem aí, arremedo,
estiro a língua, 
sem tédio nem medo.
Eu perdi a vergonha
de fazer caretas pra mim mesma
e ainda sorrio na cara, sem traumas 
porque tenho coragem de ser feliz.
Aprendi a me ver 
e a me aceitar assim,
sou uma criatura bela, sincera
com a face que Deus me deu,
graças a Deus!
Não duvide disso, pois eu me amo!

Nenhum comentário: