quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

ASAS DE COR, por João Maria Ludugero


ASAS DE COR,
por João Maria Ludugero.

Passos de outrora
Passos de presente
Passos de porvir
Renovados em esperanças
E sempre recriados agora
No transformar da lida
Vida que se recria
Vida que se inova
Vidas que se fundem
Em uma e outras vidas 
A correr dentro e alto
Num solene esvoaçar 
De asas multicoloridas 
Que passam e que revoam
Além das nuvens esfiapadas,
Além dos riachos do mel
Além da Várzea das Acácias,
Além dos rios
Além dos mares,
Asas douradas destemidas
Que passam e que revoam
Radiantes em disparada
Além de mim
Além de nós
Além do/ente!

Nenhum comentário: