sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

LUDUGERANDO POESIA, por João Maria Ludugero


LUDUGERANDO POESIA,
por João Maria Ludugero.

Poesia é estrada a correr dentro 
Sem destino nem paradeiro... 
Poeta não se acostuma com mera sina 
Será que é coisa da lida ou do instinto, 
Será que se inventa, aprende ou ensina? 

De cubar muito além do que se manja, 
Poesia não é só pedra, mas pode ser ponte 
Poeta é liberto, mesmo não atado à rima, 
Instinto ou inspiração... criação a contento, 
O aprendizado está lá dentro, obra do dia amante 

Poesia é cobertura, recheio, regalia solta 
Poesia é confeito, é doce, é sal no insosso 
Poeta entra sem medo, recriando alvoroço 
É folguedo, flores, mortes, máscaras, frios 
Ou elevando a acha ao artefato da fogueira 

Poesia é mar aberto, é cenário de mimosas sereias; 
Poeta investiga a cantiga, o sal, o vento e o jasmim, 
Nessa teia de magia iridescente de cor e paixão 
Renascem elos de amores refeitos em castelos além 
De dar reviravoltas até nos pelos da venta, sem fim!

Nenhum comentário: