sábado, 7 de dezembro de 2013

PRINCESA JORDANA MAJELLA, por João Maria Ludugero


PRINCESA JORDANA MAJELLA,
por João Maria Ludugero. 

Apenas um único cacho dos teus cabelos, 
Oh, menina, valeria fortunas
No mercado da minha seara.
É castanho dourado? é ônix? é prata? 
Que seja um misto de tudo, 
E encha as minhas mãos arteiras.
Cacho atrás de cacho resvala intenso castanho 
Por entre o cobre dos dedos
E cai aos meus pés descalços.

E o que te deixo, em troca, Jordana Majella? 
Apenas uma bênção, uma trova, uma cantiga 
Uma bênção bendita alvorecida na lida a contento
A partir da iridescência dos teus olhos acordados.

Nenhum comentário: