sábado, 18 de janeiro de 2014

CORAÇÃO ESFIAPADO, por João Maria Ludugero


CORAÇÃO ESFIAPADO,
por João Maria Ludugero. 

Às renovadas esperanças de ganhar o mundo, 
Meus olhos atentos esbugalhados ao léu
Minha mão disponível para tatear o novo
Meus pés afoitos para o caminho que se refaz
À toda novidade, minha astuta coragem
Para o alvorecer, minha vontade de chegar
Minhas recordações para a história que virá
Palavras para o nosso silêncio atroz
Para teus olhos, minha total atenção
A boca ansiosa pelo beijo que não chega
Minhas lágrimas, para todas as emoções
Música tal para sonhar em solene cantiga,
Enquanto o tempo passa nuvens fazem-se 
E desfazem-se no céu esfiapado além do azul...

Nenhum comentário: